Relato de experiência: Linux Mint 13 Cinnamon

No relato vou evitar falar sobre o que já foi dito em diversas reportagens sobre o Mint, como mecanismo de busca Yahoo no Firefox. Estou testando a distro e fazendo esse post ao mesmo tempo. Conforme já havia postado versão Linux Mint 13 “Maya” está disponível nas versões Cinnamon 1.4 (desenvolvida com GNOME 3 e Clutter) e MATE 1.2 (interface parecida com GNOME 2.x). Eu preferi testar a Cinnamon (canela em português) por conter mais novidades. Baixei a imagem e instalei em um pendrive. Para minha decepção a inicialização do sistema demorou muito ao contrário do Ubuntu que nas mesmas condições leva apenas alguns segundos, mas depois de iniciar o charme da distro vale a espera como você pode ver na imagem acima. As opções de customização são muitas (o que, ao meu ver, falta no Windows 7 e Ubuntu 12.04) .Quer escutar uma música, assistir um vídeo? É só clicar e ouvir ou assistir(nada de ter que baixar codex). Quer editar imagens, o Gimp já vem instalado (ao meu ver falta o Inkscape). O Firefox (v. 12) já vem com todos os complementos para rodar flash e o que mais for necessário para a visualização de páginas Web.

Mas uma sistema bonito assim deve consumir muito da máquina! Ledo engano, veja por si próprio que o consumo não é grande:

Aproveitando a postagem dê uma olhada nessa comparação que fiz na época do Mint 12.

Salvo engano tenho impressão que foi modificada a  interface do Software Manager. O Synaptic e o VLC já estão instalados.

Em síntese um excelente SO, acredito que é o mais simples de se adaptar para quem está acostumado com Windows ou para aqueles que não gostaram da Unity.

Anúncios

2 respostas em “Relato de experiência: Linux Mint 13 Cinnamon

  1. Realmente não é a toa que está no topo das distros mais usadas, eu fui um dos que migraram depois da implementação do Unity no ubuntu, o seu blog esta de parabéns, mais ficaria perfeito com mais umas “dicas” sobre linux, mint de preferencia hehe, abraços e sucesso.

    • Oi Everton,
      Cá entre nós Linux é bom demais! Eu também gosto muito do Mint, embora também goste do Ubuntu.
      Eu escrevo pouco sobre Linux porque a maior parte do tempo utilizo Windows, não por gostar da Microsoft, mas porque no meu trabalho e na universidade só tem Windows e acabo usando por conta de compatibilidade de alguns programas específicos, mas sempre que posso opto por Sistemas Linux, esses sim por gosto pessoal mesmo. Aliás sempre advogo que depois de experimentar o Mint, por exemplo, dificilmente a pessoa sente falta de SO pagos.
      Um forte abraço,
      Fábio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s